OLHA PRA MIM
José Cardoso



Olha pra mim, não fala nada, dê-me um abraço e um beijo, sacie o louco desejo, de amar e ser amada.....

Venha pra mim, lhe quero tanto, traga teu corpo e sorriso, espero muito por isso, traga-me teu acalanto.....

Olha pra mim, diga que sim, diz que também me deseja, ficar comigo planeja, para uma entrega sem fim......

Venha pra mim, não tenhas medo, lhe farei mil melodias, modulando as sintonias, tendo o amor como enredo......

Olha pra mim, tira tuas roupas, deixe os pudores lá fora, te exponhas toda agora, me ame em entregas loucas......

Venha pra mim, sinta minha mão, a massagear teus seios, se infiltrando em teus meios, elevando teu tesão......

Olha pra mim, veja minha excitação, quando teus lábios me tocam, e vorazmente me sugam, por minha pele passeiam, provocando vibração......

Venha pra mim, iremos nos completar, com os corpos em união, regras não existirão, na maneira de amar......

Olha pra mim, vamos aos céus alcançar, em atos abençoados, com orgasmos prolongados, em pleno êxtase gozar......

Venha pra mim, pois a noite é uma criança, após breve descansar, com exótico cheiro no ar, faremos tudo de novo, e com um beijo gostoso, iremos continuar......

Olha pra mim, não diz mais nada, palavras não necessitam, quando os corpos se excitam, longa é a madrugada......

17 Jan 2003